Queda amortecida

Vejam com atenção

http://www.youtube.com/watch?v=-W2mJpXEPf8

Os esquilos caem porque a Terra exerce atracção sobre eles (Força Gravítica). Mas o ar também interage com os esquilos através de uma acção que se denomina força de atrito viscoso. Esta acção depende do ar, da velocidade do corpo e também da área de contacto. Por isso, quando a espertalhona da esquila abre “a pele”, também está a aumentar a área que interage com o ar e a acção resistente aumenta. Esta atitude implicou uma diminuição drástica da velocidade que possuía até esse instante. Vemos, então, pelo filme que ela se atrasa em relação ao esquilo!

Podemos desenhar um gráfico velocidade em função do tempo para o esquila e o seu aspecto será:

Entre t0 e t1 a velocidade aumenta a tender para um valor constante. Depois entre t1 e t2 o valor da velocidade mantém-se constante, diz-se que a esquila atingiu a velocidade terminal. No instante t2 abriu a pele e a sua velocidade diminuiu para um valor muito menor. Em t3 atingiu um valor de velocidade suficientemente pequeno e constante que lhe permite uma aterragem suave e sem perigo.

E o esquilo? Pois, não tem pele de sobra! Por isso a sua velocidade aumenta até atingir a velocidade terminal. Será este o valor com que ele chega à base do precipício.

Moral da história: As mulheres fazem-nos cometer loucuras e podemos magoar-nos.

Podemos pensar num movimento parecido com o da esquila. A queda do pára quedista.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s