Monthly Archives: Fevereiro 2010

Chain Reaction (Reacção em Cadeia)

Anúncios

Diferença de Potencial (uma analogia)

Para perceberem o post anterior proponho-vos o seguinte:

Uns quantos berlindes, em repouso, no interior de um tubo. Se o tubo continuar na horizontal a diferença de potencial gravítico entre os pontos A e B é nula, e os berlindes continuarão em repouso.

Mas se inclinarmos o tubo a diferença de potencial gravítico deixará de ser nula, e os berlindes começarão a movimentar-se pelo tubo e caem. No caso do pássaro, e enquanto este estiver pousado no mesmo fio não existirá um movimento ordenado de cargas eléctricas que o atravessem porque a diferença de potencial eléctrico é nula. Mas se, por azar, o passaroco se agarrar simultaneamente a dois fios distintos já existirá um movimento orientado de cargas eléctricas pelo seu corpo. Nesta situação o pássaro apanhará um choque eléctrico.

As aves não apanham choque …

… quando pousam no mesmo fio eléctrico!

Num mesmo fio o potencial eléctrico é sempre o mesmo, isso significa que entre as patas da ave a diferença de potencial (U) é nula. Assim, não existe passagem de corrente eléctrica (I) através do corpo da ave. O que provoca o choque eléctrico é a passagem da corrente eléctrica através do corpo e não o contacto com o potencial eléctrico. No entanto, se ao levantar voo a ave tocar em simultâneo em dois condutores distintos, ou entre um deles e a massa (parte metálica do poste ligada à terra) então já haverá passagem de corrente e o consequente choque eléctrico.